Sustentabilidade

Erradicar a extrema pobreza e a fome Atingir o ensino básico universal Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres Reduzir a mortalidade infantil Melhorar a saúde materna Combater o HIV/Aids a malária e outras doenças Garantir a sustentabilidade ambiental Estabelecer uma Parceria Mundial para o Desenvolvimento
Home

Desafio Energético

A iluminação representa 19% de toda a eletricidade global consumida.

Devido às profundas conseqüências das mudanças climáticas, a UNEP (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) classificou este como um dos desafios mais críticos do nosso tempo. A organização pede uma estratégia dupla: reduzir as emissões de gases do efeito estufa e, ao mesmo tempo, avaliar realisticamente os impactos que já se fazem presentes.

O Banco Mundial também deu seu alerta. Ele prevê que as mudanças climáticas induzidas pelos seres humanos causarão a diminuição da atividade agrícola e da qualidade da água, além do aumento na incidência de doenças, o que inclui desde malária a até a dengue. Pior ainda, o banco projeta a possibilidade de milhares de pessoas serem desalojadas de terras baixas, desde Pequim até Boston, devido ao aumento do nível do mar.

De fato, considerações sobre mudanças climáticas – incluindo esforços para promover alternativas de energia limpa – já foram incorporadas a todas as operações de desenvolvimento do Banco Mundial. Agências governamentais e organizações não-governamentais, por si só, não resolvem o problema. A Philips está consciente de sua responsabilidade de ajudar a estabilizar ou até mesmo reverter as mudanças no clima global.

A Philips - reconhece que a eficiência energética é uma das principais respostas para suprir o crescimento da demanda e assume um compromisso sério de desenvolver, promover e colocar no mercado soluções nesse sentido. Também não aceita o senso comum de que ampliar a eficiência é inviável, devido aos custos das novas tecnologias e aos ajustes que precisam ser feitos nos produtos mais populares.

Acreditamos que gerações futuras merecem herdar um planeta melhor. Na Philips, respondemos ao desafio da eficiência energética com nossos produtos verdes e inspirando indivíduos a fazer mudanças simples, que podem ter profundos resultados. Procuramos estimular o desenvolvimento de novas soluções, com o objetivo de incentivar práticas responsáveis.

Embora, em nível mundial, a Philips tenha estimulado ações concretas entre a indústria de iluminação e governos para acelerar a troca por soluções mais eficientes, comprometendo-se com essas ações, a companhia respeita a dinâmica de cada mercado onde atua e entende que qualquer ação que provoque mudanças de impacto deve ser coletiva, envolvendo a indústria como um todo, além de governos e sociedade civil.

Por isso, na América latina, a Philips realiza campanhas e eventos para chamar a atenção para o tema, trabalhando pela conscientização de que pode haver uma significativa economia de energia, custos e emissão de Co2 com a troca por soluções em iluminação já disponíveis e com tecnologias mais modernas. A economia de energia pode contribuir, no Brasil, por exemplo, para a diminuição da necessidade de construção de novas usinas hidrelétricas, reduzindo o impacto ambiental e preservando recursos naturais como fauna, flora e biodiversidade.

A Philips, como líder mundial em iluminação, acredita que o ato de consumir energia é uma valiosa oportunidade para conscientizar as pessoas sobre como é importante economizar esse recurso. A iluminação representa 19% de toda a eletricidade global consumida. Soluções inovadoras podem trazer uma economia de até 40% de energia na atual base instalada, o que significaria uma economia anual de 106 bilhões de euros - equivalente a 555 milhões de toneladas de Co2 ou a 1,5 milhão de barris de petróleo por ano.

Estimamos que, para que as variações climáticas sejam estabilizadas, será necessária uma redução de 25% nas atuais emissões de gases de efeito estufa. A eficiência energética é uma importante ferramenta para alcançar essa meta. A Philips mudou muito, ao longo dos seus 117 anos de existência, mas em termos de sustentabilidade continuamos fiéis às nossas raízes: nossa companhia foi a primeira a fabricar lâmpadas econômicas, em 1980. desde 1994, nos pautamos pelos objetivos do Programa Ambiental ecovision.

Se a América latina reduzir seu consumo energético em 20%, seriam 4 bilhões de euros a menos por ano. Não só isso: usar menos energia também ajuda na redução das emissões de Co2, principal gás causador do efeito estufa. Por tudo isso, nosso foco não poderia ser diferente. Nossa área de Pesquisa & desenvolvimento trabalha incansavelmente para buscar soluções que sejam eficientes, em termos energéticos, e que melhorem a qualidade de vida das pessoas.

Os gestores da Philips já se convenceram de que uma abordagem “verde” para o negócio não só é essencial em termos de meio ambiente, mas, em última instância, também se mostrará uma escolha de bom relacionamento entre custo e beneficio. Resumindo, a Companhia nunca acreditou no mito de que meio ambiente e crescimento econômico sejam mutuamente excludentes.

 

Cientistas estimam que seja necessário um corte de 60% a 80% nas emissões de gases do efeito estufa para estabilizar a atmosfera.

 


 


Potencial mundial de economia atual


• A iluminação é responsável por 19% do uso da eletricidade
• São gastos entre 50 e 100 bilhões de euros em eletricidade a cada ano
(20% de economia na Europa a 10ct/KWh*)
• São emitidos entre 300 e 600 milhões de toneladas de CO2 a cada ano
• São usados entre 800 e 1.600 milhões de barris de petróleo a cada ano
• Produção anual de 250 a 500 usinas de energia a 2TWh**/ano

* KWh: Quilowatt-hora
** TWh: Terawatts/hora


Fontes:
International Energy Agency (IEA) ; World Resource Institute (WRI).

 






Meio Ambiente Desenvolver: Iniciativas e Práticas para Promover e Disseminar a Responsabilidade Sócio Ambiental Assumir: Uma Abordagem Preventiva, Responsável e Proativa para os Desafios Ambientais