Sustentabilidade

Home

Responsabilidade Ambiental

Uso de Substâncias Químicas em Produtos e REACH

Com nossa crença duradoura no princípio da precaução, a eliminação e a minimização do uso de substâncias perigosas em nossos produtos e processos de produção se tornaram uma das nossas prioridades desde o começo das nossas atividades ambientais, há mais de três décadas. Isso também é parte do nosso processo de EcoDesign.


Produtos

Temos uma extensa lista de substâncias restritas banidas de nossos produtos. Além disso, temos uma lista de substâncias relevantes nas quais temos que prestar atenção sob o ponto de vista de precaução.

Desenvolvimento de listas para a indústria

No início dos anos de 1990, estávamos à frente no desenvolvimento de listas comuns usadas por empresas de eletrônicos por meio da associação industrial européia, na época chamada de EACEM.

Mais recentemente, nos engajamos em tais atividades como iniciativa global para criar uma lista de produtos químicos preocupantes para produtos eletrônicos, ou padronização de atividades para definir formas operáveis de exemplificar e testar produtos eletrônicos em relação a substâncias banidas pela diretiva da UE sobre a restrição de determinadas substâncias perigosas em equipamentos elétricos e eletrônicos, conhecidas como RoHS, que entrou em vigor em 1° de julho de 2006.

Para a harmonização de requisitos da indústria na cadeia de suprimentos, trabalhamos com outras empresas seguindo o Código de Conduta para Indústria Eletrônica (EICC).

Exemplos de desistência voluntária (com base no princípio da precaução) Polivinilcloreto

O PVC é um polímero com propriedades que o tornam adequado para várias aplicações. Entretanto, alguns interessados se concentram em efeitos colaterais ambientais potenciais, como reciclagem não segura, feita fora de sistemas de reciclagem bem equipados. O uso comum do PVC é em embalagens com plástico bolha para pequenos produtos. Banimos o PVC da embalagem de produtos no meio dos anos de 1990, pois as embalagens não podem ser descartadas e jogadas no ambiente de uma maneira descontrolada, ou tratadas inadequadamente durante a reciclagem. Outras aplicações são determinadas partes do polímero em produtos eletrônicos e cabos.

Pilotos de produtos sem PVC

Em 2008, iniciamos um programa piloto para substituir o PVC em determinados produtos de consumo, visando ter modelos de produto sem PVC no mercado até o fim de 2008.

Banimento do PVC

Esses pilotos deverão apresentar informações valiosas para apoiar o banimento do PVC em 31 de dezembro de 2010 em produtos de consumo inseridos no mercado após essa data.

Retardadores de chamas bromados (BFRs)

Todos os produtos da Philips são projetados com qualidade e segurança. Em alguns casos, há um conflito de interesses entre regulamentações de segurança do produto e redução de risco ambiental.

Em 1998, começamos a restringir, de forma proativa, o uso de bifenis polibrominados (PBBs) retardadores de chamas e éteres fenil-polibrominados (PBDEs) em várias categorias de produtos, antecipando a legislação RoHS da UE.

Nossa política é ter carcaças das Flat TVs da Philips feitas de materiais retardadores de chamas por meio de retardadores de chama não-brominados. Adotamos totalmente essa política na Europa e estamos em transição total em outras partes do mundo. Para planejar o total banimento de BFRs em todo o produto e em todos os tipos de produtos de consumo, estamos continuando nossa pesquisa por materiais alternativos ao bromo em componentes como placas de circuito impresso.

Pilotos de produtos sem BFR

Em 2008, iniciamos um programa piloto para substituir o BFR em determinados produtos de consumo, visando ter modelos de produto sem BFR no mercado até o fim de 2008.

Banimento do BFR

Esses pilotos deverão apresentar informações valiosas para apoiar o banimento do BFR em 31 de dezembro de 2010 em produtos de consumo inseridos no mercado após essa data.

Outros produtos químicos

Buscamos proativamente eliminar substâncias que causem potenciais preocupações, incluindo arsênico, todos os ftalatos e antimônio.

Arsênico

Pretendemos eliminar o arsênico do vidro dos televisores e outros produtos com visor a partir de 2008. O arsênico é uma substância comum em vidros de televisores e, embora não possa sair da televisão durante o ciclo de vida comum, pode apresentar problemas quando o televisor é reciclado.

Também estamos buscando possibilidades de eliminar outros metais pesados geralmente encontrados em tais tipos de vidro. A meta é usar tipos de vidro que sejam idealmente reciclados no fim da vida útil.

Ftalatos e antimônio

Todos os compostos ftalatos e antimônio/antimônio serão eliminados em 31 de dezembro de 2010 em produtos colocados no mercado após essa data.

Processos (fabricação)

Temos uma extensa lista de substâncias restritas banidas durante os processos de produção. Além disso, temos uma lista de substâncias perigosas, que buscamos reduzir significativamente ou eliminar, e uma lista de substâncias relevantes, nas quais prestamos atenção sob o ponto de vista da precaução.

Sustentabilidade do fornecedor

Listas da Royal Philips Electronics de substâncias químicas que são parte dos Contratos de Compra. Esse é um elemento importante do nosso Programa de Envolvimento do Fornecedor com Sustentabilidade.

+ Leia mais sobre sustentatibilidade no site de gerenciamento de suprimentos - em Inglês.


 
REACH

Na Philips, temos uma atitude proativa que chamamos de REACH, sigla em inglês para Registro, Avaliação, Autorização e Restrição de substâncias químicas.

O REACH lida com registro, avaliação, autorização e restrição de substâncias químicas, e entrou em vigor em 1° de junho de 2007. A meta do REACH é aprimorar a proteção da saúde humana e o ambiente por meio de identificação melhor e antecipada de determinadas substâncias químicas. É legislação da União Européia e aplicável a todos os fornecedores (dentro e fora da Europa) que desejam vender, importar ou fabricar produtos químicos e/ou produtos contendo determinados compostos químicos na União Européia.

A Philips apóia o objetivo do REACH para aprimorar as regulamentações da União Européia com relação a compostos químicos, incluindo a meta de melhorar a saúde pública e a segurança e de proteger o ambiente. Solicitamos aos nossos fornecedores de compostos químicos a (pré)registrar os compostos que nos fornecem para que garantir a conformidade e a não interrupção do fluxo de suprimento. O número limitado de produtos químicos que produzimos e importamos já tem entrado no processo de pré-registro. Além disso, solicitamos aos fornecedores de componentes ou produtos acabados que nos forneçam informações sobre produtos químicos relevantes de seus produtos. Dessa forma, podemos fornecer aos clientes e consumidores informações sobre as substâncias consideradas altamente preocupantes (SVHC) da lista de candidatos SVHC da regulamentação do REACH, conforme exigido pelo artigo 33 do REACH (se estes estiverem presentes em uma concentração superior a 0,1% do peso do produto).

Em geral, sabe-se que cabos de equipamentos elétricos e eletrônicos podem conter ftalatos (DEHP, bis(2-etil(hexil)ftalato), CAS nº.: 117-81-7). Isso também pode ser aplicável a um número limitado de cabos de produtos Philips. Atualmente, nenhuma outra substância da lista de candidatos SVHC está presente em nossos produtos, como descrito no artigo 33.]

REACH

+ Mais [http://www.philips.com/about/sustainability/reach/index.page]